Comportamento e má forma física de Vin Diesel motivaram saída do realizador de Velocidade Furiosa

De recordar que esta não é a primeira vez que o comportamento de Vin Diesel é colocado em causa no set de Velocidade Furiosa.

Já é conhecido o nome que irá substituir Justin Lin na realização do Velocidade Furiosa 10: Louis Leterrier. O acordo, segundo o Deadline, ainda não está fechado, mas é esta a escolha da Universal. O realizador francês já esteve por trás de grandes projetos, como o O Incrível Hulk (2008), Confronto de Titãs ou o primeiro Mestres da Ilusão. Não se sabe, para já, se a troca terá impacto na data prevista para a chegada aos cinemas do filme, marcada para 19 de maio de 2023, ainda que seja objetivo da produtora manter a data. O que se sabe (ou começa-se a saber) são os motivos que levaram à saída de Lin. Em causa está Vin Diesel.

“Nunca vi nada assim. O Lin está a desistir de 10 ou 20 milhões de dólares. [Vin] Diesel aparece tarde na rodagem. Não sabe os seus diálogos. E aparece em má forma. Ninguém o vai criticar publicamente, mas toda a gente sabe”, disse uma fonte anónima ao New York Daily News. Versão corroborada, também, pelo Hollywood Reporter que acrescenta que a decisão de Lin foi tomada no calor do momento após diferenças criativas e um “grande desentendimento” com o ator.

De recordar que esta não é a primeira vez que o comportamento de Vin Diesel é colocado em causa no set de Velocidade Furiosa. Dwayne Johnson, que deu outra vida à saga quando entrou no quinto filme como o agente especial Luke Hobbs, criticou nas redes sociais, em 2016, alguns dos seus colegas de elenco por não serem “verdadeiramente profissionais”, uma crítica que foi rapidamente apontada pelos fãs a Vin Diesel. O The Rock, por conta disso (especula-se) saiu da saga, mantendo-se apenas nos spin-offs de Velocidade Furiosa, nomeadamente o Hobbs&Shaw.

Segue-nos no Facebook!

8