For Fun

Sabe conduzir à chuva?

O sucesso da condução à chuva depende muito do estado do carro, mas, também, do condutor. Aqui ficam cinco dicas para que passe nos intervalos das pingas

Não é preciso ser-se especialista. Apenas prudente. E ter bom senso. A condução à chuva requer cuidados adicionais. Contudo, é essencial ter o veículo em bom estado de conservação. Nesse sentido, existem diversos componentes que têm de estar em perfeita saúde para que o condutor passe “nos intervalos da chuva”. Que é como quem diz, para que tenha uma condução sem sobressaltos. Aqui ficam cinco dicas que o Motor 24 considera prioritárias.

Modere a velocidade
Um dos grandes riscos tem a ver com as condições da estrada. Quando chove, a água mistura-se com sujidade e óleo, criando condições perfeitas para reduzir a aderência e aumentar o risco de derrapagem. Conduza sempre com velocidade moderada. Desta forma, existirá maior contacto do pneu com o solo, aumentando o coeficiente de aderência. Logo, a segurança.

Levante o pé nas derrapagens
Caso sinta que o carro entra em derrapagem numa zona molhada, nunca deve travar a fundo nem bombear os travões. O aconselhável é tirar os pés dos pedais e aliviar a direção até a sentir mais “pesada”. O carro tenderá a regressar ao seu controlo. Os modelos equipados com controlo de estabilidade e ABS estão mais “à-vontade” neste tipo de situações.

Mantenha uma distância de segurança
A travagem em piso molhado é, regra geral, três vezes mais prolongada do que a travagem em piso seco. Como a distância necessária para travar é maior, convém não circular muito perto do carro da frente, até porque importa ter em conta o tempo de reação do condutor. Mantenha uma distância superior ao comprimento de dois carros juntos em relação ao veículo que está à frente.

Evite o aquaplaning
Quando chove, a camada de água que se forma na estrada é propícia ao fenómeno do aquaplaning, pelo simples facto de dificultar o contacto dos pneus com o solo, mesmo no caso dos pneus de chuva, apesar de estes escoarem, de forma mais eficaz, a água. Circule a uma velocidade moderada e certifique-se que os pneus se encontram com a pressão correta de insuflação e com a profundidade de piso mínima legal (pelo menos, 1,6 mm).

Veja e seja visto
As luzes e as escovas são essenciais. Assegure-se que todas as lâmpadas estão a funcionar e conduza sempre com os faróis acesos, devendo estes estar alinhados. O bom estado das escovas do limpa para-brisas e óculo traseiro é fundamental, pois são elas que removem as gotas de água que se acumulam nos vidros.

Fonte:motor24.pt

Segue-nos no Facebook!